QUEM SOMOS         PROJETOS          EQUIPE        VOLUNTÁRIO         CONTATO       NASA TV       D-STAR       RETORNAR


Tecnologia D-STAR chega ao Rio de Janeiro.

Rio de Janeiro 02/03/2012

O Instituto de Radiocomunicação e Pesquisas Aeroespaciais (AMRASE) em parceria inédita com o Clube de Radioamadores de Americana CRAM (www.cram.org.br) implantará, no Rio de Janeiro da primeira repetidora D-Star do estado.

Em 2013 teremos a Copa das Confederações e posteriormente  Copa do Mundo e os Jogos Olímpicos, e muitos turistas radioamadores do mundo todo poderão desfrutar de comunicação D-Star com seus países usando um simples HT.


Este repetidor proporcionará uma cobertura privilegiada para toda a região metropolitana
e será instalada no morro da Viração.

 

 

A freqüência de operação será UHF 439.850 MHz  e o indicativo PY1URE. A configuração dos rádios deverá ser:

YOUR: CQCQCQ
RPT1: PY1URE B
RPT2: PY1URE G

A previsão é que a nova repetidora inicie operações dentro dos próximos 30 dias. Se você já possui equipamento compatível D-Star, faça já seu registro, clique no menu D-STAR e esteja apto para operar assim que ela entrar no ar.

O sistema D-Star exige que o radioamador esteja registrado em pelo menos uma repetidora do sistema para que possa acessar qualquer uma delas em qualquer lugar do mundo. Para registrar basta acessar o menu D-STAR, preencher seus dados e fazer upload da cópia de sua licença de radioamador.

Se ainda não tem um rádio D-Star, é bom providenciar um para não ficar de fora dessa diversão

Dúvidas e sugestões poderão ser enviadas para dstar@amrase.org.br

 

 

 

SALTO ESTRATOSFÉRICO A 120.000 PÉS - REDBULL STRATOS

 

 

Felix Baumgartner  e  Joseph Kittinger

 

Rio de Janeiro 28/03/2010

Em entrevista coletiva realizada nesta sexta (22) em Nova York, o paraquedista austríaco Felix Baumgartner anunciou que saltará da estratosfera em uma queda de 35 mil metros de altitude, atingindo velocidades supersônicas pela primeira vez. O projeto, chamado Red Bull Stratos, está em desenvolvimento há pelo menos três anos e é encarado como missão espacial.

 

O objetivo de Baumgartner é quebrar o recorde em salto de grandes altitudes, que pertence há quase 50 anos ao ex-piloto da força aérea norte-americana Joseph Kittinger (que aparece na foto com Felix). O próprio Joe Kittinger – que já saltou de uma altura de 31,3 mil metros - faz parte da equipe e presta consultoria direta a Baumgartner.

 

Este será um verdadeiro passo rumo ao desconhecido. Ninguém pode prever, de fato, qual será a reação do corpo humano ao alcançar velocidades supersônicas", declarou Felix. O austríaco subirá até 120 mil pés – o equivalente a 36,5 mil metros - por um balão de hélio, abrigado em uma cápsula pressurizada. Vestindo traje espacial, Baumgartner saltará de uma altitude jamais alcançada em um voo de balão tripulado, mergulhando para seu mais longo, mais alto e mais veloz salto em queda livre.

Nossas descobertas serão importantes para o futuro dos programas espaciais, que precisam encontrar maneiras que tornem possível o escape de pilotos e astronautas em caso de emergências em grandes altitudes", explicou Baumgartner. Desde o início do projeto, em 2007, diversos testes ao ar livre e em ambientes que reproduzem as condições da estratosfera já foram realizados. O salto final está previsto para ocorrer no em abril. 

 

 

 

Assista o vídeo clipe da missão

 

 

Vídeo com todos os detalhes da missão

 

 

 

Uma equipe multidisciplinar foi designada para a realização da missão, que envolve engenheiros, especialistas em medicina aeroespacial, em sistemas de paraquedas, no design e confecção de roupas especiais; além de técnicos em aviação. Alguns nomes do time tiveram formação e ainda pertencem aos quadros da NASA e da Força Aérea Americana (AFA). Fonte: Redbullstratos.

 

 


 

 

AMRASE FIELD DAY - RESULTADO DO EVENTO

 

Rio de Janeiro 27/03/2010

O workshop da AMRASE realizado na EARJ Escola Americana do Rio de Janeiro foi um sucesso, o evento foi coordenado pela Professora Mary de Sá com o suporte de um membro da equipe da AMRASE, Tadeu Fernandes que falou sobre vários assuntos relacionados aos sistemas de comunicações via rádio, tipos de antenas, modos de operações, incluindo os utilizados para comunicações espaciais no espectro de frequência do serviço de radioamador.

 

 

 

Equipamentos de radioamador utilizados no laboratório de ciência de Escola durante o evento

 

 

Durante o evento as alunas assistiram vídeos educativos explicando detalhes sobre as diversas formas de utilização do radioamadorismos como ferramenta educacional e de pesquisa científica, como é o caso do Programa Internacional Educacional ARISS promovido pela NASA. Elas também acompanharam a montagem de uma antena para faixa VHF que foi utilizada para fazer transmissões entre duas estações de testes montadas no laboratório de ciência da Escola onde ocorreu o workshop.

 

 

 

Alunas assistindo vídeos  educativos sobre radioamadorismo e sua impotância em situações de emergência

 

 

 

 

Alunas com a Professora Mary observando a  montagem da antena de VHF

 

 

As alunas aprenderam as diferenças entre os diversos espectros de frequências de rádio, realizaram cálculos para determinar o comprimento de ondas de rádio e o tamanho de antenas, fizeram também a montagem dos equipamentos de radioamador, utilizados posteriormente para fazer os diversos testes nos modos de transmissões: APRS Automatic Packet Reporting System,  Fonia e SSTV Slow Scan Television.

 

 

Alunas instalando os equipamentos de radioamador para fazer os experimentos

 

 

Alunas operando o software SATSCAPE para determinar a posição dos satélites amadores em órbita da terra

 

 


 

INSTALAÇÃO DO BRAÇO MECÂNICO NA CÚPULA DA ESTAÇÃO ESPACIAL

 

 

 

 

O vídeo mostra o trabalho de instalação de um braço mecânico que estará acoplado ao módulo 3, também chamado de Tranquility, e a cúpula de observação, fabricados para a Nasa pelo grupo europeu Thales Alenia Space, de Turim (Itália).

Com a instalação do Tranquility – de 18 toneladas, 7 metros de largura e 4,5 de diâmetro - e da cúpula - de 1,9 tonelada, 1,5 metro de largura e 2,9 de diâmetro – a ISS ficará 90% completa, informou a Nasa.

A instalação dos módulos na estação requereu três caminhadas espaciais de seis horas e meia cada uma com dois astronautas por vez. O Tranquility terá um sistema de suporte de vida mais sofisticado instalado até agora no espaço, incluindo um sistema de saneamento e controle atmosférico, assim como um compartimento para a tripulação tomar banho.

O módulo tem ainda um sistema de ligação com outros compartimentos habitáveis e veículos de transporte para astronautas ou carga. A cúpula também acoplada ao Tranquility com seis janelas dos dois lados e uma janela central, todas com obturadores de proteção contra micrometeoritos, oferecerá uma vista incomparável da Terra a partir da ISS


XIV INTERNATIONAL CONFERENCE ON ATMOSPHERIC ELECTRICITY (ICAE 2011)

 

Foto: Cortesia Chuck Clark

 

Rio de Janeiro 13/03/2010

Maior conferência do mundo na área de eletricidade atmosférica, a XIV International Conference on Atmospheric Electricity (ICAE 2011) será realizada no Rio de Janeiro sob coordenação do Grupo de Eletricidade Atmosférica (ELAT) do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe).

A conferência, realizada a cada quatro anos desde 1954, será sediada no hemisfério sul pela primeira vez. Até hoje poucos países tiveram a oportunidade de sediar o evento, entre eles os Estados Unidos, a Rússia, o Japão, a França, a Inglaterra, a Suécia e a China.

O Comitê Internacional de Eletricidade Atmosférica, pertencente à International Association of Meteorology and Atmospheric Science (IAMAS), elegeu o Brasil para ser sede da XIV edição da ICAE, que ocorrerá entre 5 e 8 de agosto de 2011 no Sheraton Rio Hotel & Resort. O portal do evento foi lançado nesta semana: http://www.icae2011.net.br.

A ICAE 2011 abordará todos os aspectos técnicos e científicos associados à ocorrência de fenômenos elétricos na atmosfera, em particular as descargas atmosféricas ou raios. O principal objetivo da conferência é apresentar o estado-da-arte das pesquisas realizadas no mundo.

A conferência será realizada ao longo de cinco dias, com apresentações orais na parte da manhã e apresentações em forma de pôster à tarde. O período de submissão de resumos vai de 1º de junho a 31 de outubro de 2010. O número de trabalhos técnicos deverá ser superior a 300, de autores de mais de 30 países.

Os tópicos que serão discutidos compreendem:

- Circuito Elétrico Atmosférico Global

- Eletricidade em tempo bom e íons atmosféricos

- Eletrificação de tempestades

- Física dos relâmpagos

- Relâmpagos e meteorologia

- Relâmpagos e clima

- Relâmpagos e química da atmosfera

- Efeitos das tempestades nas camadas superiores da atmosfera

- Tecnologias de detecção de relâmpagos e suas aplicações em engenharia

- Radiação energética produzida por tempestades

- Danos causados por relâmpagos e métodos de prevenção

Além dos trabalhos técnicos, estão previstas apresentações especiais de convidados sobre os principais avanços nas diferentes áreas. Entre os palestrantes deverão estar presentes os principais cientistas do mundo em eletricidade atmosférica.

Entre os temas a serem abordados na conferência destacam-se os resultados obtidos pelo comitê internacional criado pelo International Council on Large Electric Systems (CIGRE) para rever os parâmetros de descargas para aplicações em engenharia e os resultados obtidos pelo ELAT/Inpe sobre o impacto das mudanças climáticas decorrentes do aquecimento global sobre a incidência de descargas no Brasil.

Durante a ICAE 2011 também será exibido o filme documentário “Fragmentos de paixão”, realizado com o apoio do ELAT/Inpe, que deverá retratar os raios ao longo da história do Brasil, unindo ciência e cultura. O evento tem como principais patrocinadores Furnas Centrais Elétricas e EDP.

O Brasil na ICAE
Apesar de a ICAE ser realizada desde 1954, a primeira participação brasileira no evento ocorreu no XI Conferência realizada nos Estados Unidos em 1999, através de pesquisadores do ELAT/Inpe. Em 2003, o coordenador do Grupo, Dr. Osmar Pinto Junior, foi eleito para o Comitê Internacional de Eletricidade Atmosférica da IAMAS, sendo o primeiro cientista da América do Sul a fazer parte do comitê. De lá para cá, a participação brasileira tem aumentado progressivamente. Na última conferência, realizada na China em 2007, o Brasil foi o quarto país em número de trabalhos técnicos apresentados, logo após China, Estados Unidos e Rússia, superando, assim, países tradicionais nesta área de pesquisa, como Japão, França e Inglaterra.
Fonte AEB

 


 

ESTUDANTE DA UFMG DESENVOLVE SOFTWARE PARA NASA

 

Flávio Henrique

 

Rio de Janeiro 11/03/2010

Ele teve a chance com a qual sonham milhões de pessoas em todo o mundo: conhecer a Nasa. O universitário mineiro Flávio Henrique de Vasconcelos Alves, de 23 anos, esteve nas dependências da Agência Espacial Americana, no estado do Texas, e engana-se quem pensa numa simples visita. Ele pesquisou, encontrou soluções para grandes desafios e mostrou, aos maiores cientistas do planeta, que o Brasil também não brinca em serviço. O jovem é aluno do 9º período de engenharia de controle e automação da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e fez um estágio de pouco mais de dois meses no National Space Biomedical Research Institute (NSBRI), o instituto de pesquisas biomédicas. Agora, ele quer usar o aprendizado para contribuir com a saúde dos brasileiros.

Usando o termo da Nasa, o estudante atuou como um "consultor". "Eles entendem que, para ser estagiário, seria necessário alguém me orientando e explicando as coisas. E isso não ocorre. Uma pessoa dizia em 10 minutos o que queria e eu tinha de encontrar uma solução, sem falhas, e me virar sozinho", relata. O lema da equipe, impresso no cordão do crachá do universitário mineiro, mostra o tamanho da cobrança e o que deve ser seguido à risca: "O fracasso não é uma opção".

Flávio trabalhou em três projetos. O primeiro foi o desenvolvimento de um programa que compara as condições do coração do astronauta antes e depois de ir ao espaço. São analisados dados como batimentos, frequência e pressão. O outro foi na área de metabolismo cerebral. Mas, o mais importante revolucionou as técnicas de processamento de dados da agência espacial. Ele criou um software de decodificação dos dados cardíacos, que diminui de 30 minutos para 108 segundos o tempo de conversão de cada arquivo. "Eram gastos meses para a tarefa, pois são milhares de arquivos e mais de 600 gravações de sinais cardíacos. Com esse programa, conseguimos terminar tudo o que estava pendente", afirmou.
Fonte UAI-MG


 

AMRASE FIELD DAY 

 

Ilustração artística de estação de radiocomunicação

 

Rio de Janeiro 10/03/2010

Pela segunda vez a AMRASE realizará um work shop de radiocomunicação para estudantes de escolas brasileiras. Agora é vez da EARJ - Escola Americana do Rio de Janeiro.

Alunos com idades entre 10 e 17 anos foram selecionados pela EARJ para participar das atividades relacionadas com radiocomunicação. Os alunos irão aprender sobre o princípio das comunicações via rádio, propagação das ondas eletromagnéticas, sistemas de antenas e os diversos modos de operações, incluindo os espaciais.

Ao final das atividades os alunos irão construir uma antena para a faixa de serviço de radioamador e farão uso da mesma para estabelecer constatos com estações de radioamadores.

O evento está agendado para o dia 13/03/2010 no horário de 09:00 às 15:00. Aguarde em breve informações com a cobertura total do evento.

 


 

FIRST ROBOTIC COMPETITION

 

Nasa Robotics Competition

 

Rio de Janeiro 08/03/2010

A FIRST Robotics Competition é uma competição emocionante, as equipes de profissionais e jovens tentam resolver um problema de projeto de engenharia de forma intensa e competitiva.
Por muitos anos, o Projeto NASA Robotics tem apoiado esse evento fornecendo subsídios para as equipes do ensino médio, bem como patrocinando as primeiras competições regionais. Dar apoio às competições como a FIRST Robotics é uma maneira da NASA Robotics
  se esforçar para criar um recurso humano, técnico e programático na área da robótica para ajudar as futuras missões de exploração robótica do espaço. Leia mais


HUYGENS EM TITÃ

Sonda Huygens pousada em Titã

 

Rio de Janeiro 08/03/2010

Em 2005, a sonda Huygens pousou em Titã, enigmática lua de Saturno, e enviados de volta a primeira vez imagens sob espessas camadas de nuvens de Titã. Esta concepção artística é baseada nas imagens originais. Em primeiro plano, está a sonda, que enviou imagens de mais de 90 minutos antes de ficar sem bateria. O pára-quedas que retardou a re-entrada da Huygens é visto no fundo, ainda ligado à sonda. Pedras lisas, possivelmente contendo água gelada, são espalhadas na paisagem. Análises de imagens Huygen e os dados mostram que a superfície de Titã, hoje tem semelhanças intrigantes com a superfície da Terra primitiva. Leia mais


KOROLEV ROCKET SPACE CORPORATION

Astronautas e Cosmonautas em treinamento no Korolev Space Center

 

Rio de Janeiro 08/03/2010

As sessões de treinamentos dos astronautas e cosmonautas para operação dos equipamentos de radiocomunicação a bordo das ISS foram realizadas no Korolev Rocket Space Corporation & Energia. Os especialistas de missões os cosmonautas Russos Skvortsov A. e M. Kornienko tiveram treinamentos a respeitos dos seguintes procedimentos: o sistema de computador de bordo, operação dos equipamentos de radioamador, substituição de software matemático, estudos geofísicos (experimento no espaço) e na da Terra e experimento espaciais de sensoriamento remoto. Leia mais

 

Advogados Rio de Janeiro

2010 -  AMRASE - Todos os Direiitos Reservado